Importância da Alimentação para as Crianças

A alimentação para crianças é parte importante do cotidiano dos pais. Hoje, infelizmente, o fenômeno da obesidade infantil é um problema que afeta muitas crianças no Brasil. O que podemos fazer para combater esse fenômeno e educar nossos filhos para que estejam protegidos de futuras doenças?

Para a nutrição pediátrica é aconselhável adicionar muito pouco sal, evitando que a criança se acostume a comer salgados e evitando os efeitos conhecidos sobre a pressão arterial.

Os pediatras estão cientes da hipertensão generalizada entre as crianças devido ao excesso de sal nos alimentos. Um papel fundamental é desempenhado pela cantina escolar, onde a criança é alimentada todos os dias.

Neste conteúdo, com a ajuda dos especialistas do Portal pedagogiaaopedaletra.com, compilamos uma série de dicas que consideramos importantes para todos os pais sobre a alimentação para crianças, que pode ajudar até os mais velhos nas atividade de matemática. Caso queira fornecer uma alimentação rica em nutrientes e segura para seus filhos, leia conosco até o final. Vamos lá!

6 dicas sobre a alimentação para crianças

Além das refeições principais, existem vários pequenos lanches que podem ser prejudiciais à saúde de seu filho. O lanche não deve fornecer, por exemplo, mais de 5-10% das calorias que ele deve consumir ao longo do dia.

Muitas vezes as crianças tendem a querer comer os mesmos alimentos repetidamente, produzindo monotonia alimentar, excluindo recursos preciosos para o organismo e crescimento. Quem sabe até, seu pequeno não possa participar do dia do circo educação infantil.

Para evitar esse comportamento, as famílias devem envolver a criança na escolha do cardápio, criar um ambiente sereno à mesa, bem como fazê-la participar do preparo da refeição. Aqui estão algumas dicas sobre alimentação para crianças para introduzir os pequenos a um estilo de vida saudável:

  1. Dê um bom exemplo para o seu filho: se você comer fast food na frente de seu filho (batatas fritas, doces, etc.), ele também se acostumará a comer exatamente da mesma maneira;
  2. Tente comer vegetais nas refeições principais: evitando alimentos pesados e gordurosos. Para lanches, no entanto, prefira frutas frescas, pois seu filho tenderá a imitá-lo também;
  3. Cuidado ao fazer compras: se certos produtos entrarem em casa, é absolutamente óbvio que seu filho os comerá. Portanto, evite açúcar, chocolate e, em geral, todos os alimentos açucarados;
  4. Use frutas como lanche: isso os deixará felizes e conectará seus pensamentos com algo bom que os recompensará;
  5. Legumes: envolva o pequeno na preparação das refeições e receitas feitas com os seus legumes e saladas. Este jogo estimula a criatividade e os aproxima de uma alimentação saudável;
  6. Sempre envolva seus filhos em seu estilo de vida: lembrando-o de sempre dar um bom exemplo para replicar. Desta forma poderemos criar uma geração forte e saudável.

Alimentação para crianças após o desmame

A alimentação para crianças após o desmame, conhecida também como introdução alimentar, é parte muito importante na vida dos pequenos, pois se trata do início de sua alimentação comum, onde será decidido o que se gosta e o que não.

A inclusão de alimentos na dieta das crianças segue as tabelas de introdução alimentar sugeridas pelos pediatras. Alguns alimentos permanecem ausentes do cardápio infantil devido ao medo que os pais nutrem em relação ao aparecimento de alergias ou intolerâncias alimentares.

  • Nossa indicação: faça suas compras na loja Kerendo e economize no frete.

Alguns alimentos são necessários para a necessidade diária de uma criança. Eles são usados para promover o bom crescimento da estrutura óssea e muscular, fortalecer o sistema imunológico e ajudar no desenvolvimento do sistema nervoso e do cérebro. Conheça alguns deles que podem ajudar você na alimentação para crianças após o desmame:

  1. Pão branco e biscoitos

Na esperança de reduzir o risco de seus filhos se tornarem celíacos, alguns pais relutam em dar aos filhos pão branco e biscoitos com menos de dois anos de idade.

Como fonte de hidratos de carbono, estes alimentos constituem uma reserva energética de longa duração que ajuda a lidar com os intervalos entre as refeições. Os carboidratos são uma peça importante da pirâmide alimentar, que deve ser usado, ainda que com moderação.

2. Iogurte natural

Certamente é mais fácil acostumar uma criança ao consumo de iogurte se lhe oferecermos um sabor de fruta, em vez da versão natural. Porém, o iogurte com adição de frutas contém muito açúcar, o que não é necessário para o crescimento do bebê.

Portanto, ainda que os de frutas sejam mais gostosos, é aconselhável oferecer às crianças iogurte natural para acostumar o seu paladar ao sabor dos alimentos mais saudáveis para o seu crescimento.

3. Carne vermelha

Antigamente, as crianças recebiam carne vermelha o mais rápido possível, na crença de que continha mais ferro e promovia o crescimento ou a recuperação após um período de doença.

Hoje as indicações para a alimentação para crianças sugerem privilegiar outros alimentos como fonte de ferro, mas a carne vermelha não deve ser excluída. Para facilitar a absorção do ferro que contém, recomenda-se consumi-lo juntamente com frutas e vegetais ricos em vitamina C.

4. Feijões e lentilhas

São ricos em proteínas, ferro e zinco. O consumo de leguminosas é importante para toda a família. Você pode encontrar muitas receitas saborosas para preparar sopas, almôndegas ou purê de legumes. Até a próxima!